Equipamento de injeção direta seqüencial de 5º geração 

Desenvolvido pela gigante italiana Landi Renzo, este equipamento é o resultado de mais de 40 anos de experiência na área GNV, é sem dúvida o kit mais avançado, equipa a maior frota de veículos "convertidos de fábrica" no mundo inteiro, utiliza o mesmo processo de injeção de combustível líquido presente nos veículos mais modernos, atende todas as normas e exigências nacionais e internacionais, totalmente configurável via software, finalmente estamos livres da perda de potência.

 

Redutor de pressão 

O novo redutor para Injeção Direta é bem diferente dos redutores convencionais, tem dimensões bem reduzidas facilitando muito a instalação, possui sensor de temperatura integrado e atende uma faixa incrível de potência.

 

Bicos injetores

Os eletro-injetores utilizam alimentação bottom feed, funcionam sob as mais severas condições de vibração, interferências eletro-magnéticas e suportam temperaturas de -40°C até 135ºC. Foram projetados para durabilidade de mais de 100 mil quilômetros .

 

Módulo de injeção Landi Renzo

Esta central eletrônica é de altíssima performance, Utiliza a lógica de controle idêntica aos sistemas de injeção eletrônica de gasolina. Possui processador Motorola de 32 bits, muito superior à maioria das injeções de gasolina (16 bits). Suas estrátégias atendem todas as normas mundiais de emissões e permite total configuração dos mapas de ignição e injeção permitindo em muitos casos ultrapassar a potência original a combustível líquido.

 

Chicote e conectores

O Sequent foi projetado para modificar o mínimo das instalações originais do veículo, todos os chicotes que acompanham o kit atendem os mais rigidos padrões automotivos, os conectores são inoxidáveis a prova dágua com travas especiais, eliminando a necessidade de cortes, emendas, soldas e fita isolante, as conexões de baixa tensão (Sinais de lambda), são feitas por cabos blindados que protegem a precisão dos sinais.

 

Chave comutadora Landi Renzo

A chave comutadora apresenta tamanho reduzido, possui estratégias para gasolina e gás. Na parte de cima pode ser visualizado o nível de gás presente no cilindro. Graças ao gerenciamento através da centralina, o sistema comuta automaticamente de gasolina para gás e vice-versa pelo método bico-a-bico, portanto não é possível perceber qualquer oscilação.

 

Imagem não disponível

Sensor M.A.P - pressão coletor

O kit já possui seu próprio sensor MAP, isto garante o perfeito funcionamento do sistemas em casos de sensores originais defeituosos, pressões positivas no coletor (TURBOS) e veículos equipados com sensores MAF (medidores de fluxo de ar) .

 

 

Válvulas de cilindro e abastecimento

Válvulas de cilindro e abastecimento com proteção contra sobrepressão e perda repentina de pressão, uma eletro-válvula redundante já vem integrada.

 

Miudezas, suportes e chicotes auxiliares

Com objetivo de não afetar a originalidade do veículo, o Kit traz inúmeras peças auxiliares como chicotes, conectores, abraçadeiras, niples, adaptadores, vedadores, mangueiras e tubulações. Tudo atendendo os mais rigorosos padrões automotivos.

Imagem não disponível

Suporte de cilindro

Suporte de cilindro o que assegura a fixação do cilindro mesmo em condições onde são geradas altas desacelerações como em colisões de frente. Já vem bi-cromatizado e com cintas de borracha anti-ruído.

Tubo de alta pressão

O tubo de alta pressão é responsável por conduzir o gás do cilindro até o redutor. Produzido em aço, este tubo não possui costuras como muitos diponíveis no mercado proporcionando muito mais resistência à pancadas e a altas pressões. A fixação é completamente segura, utilizando abraçadeiras emborrachadas sob o chassis/monobloco do veículo e evitando ruídos.

 

Variador de ponto

Para os veículos equipados com roda fônica, o remapeamento do ponto de ignição é sem dúvida uma revolução dos variadores convencionais, aqui a variação é feita diretamente pelo módulo FLY e pode ser configurada em função de rotação e carga via software ajudando recuperar a tradicional perda de potência. A estabilidade de funcionamento do veículo equipado com variador é invariavelmente superior àquela do combustível líquido.

KIT GERENCIADO

Trata-se de um kit de terceira geração, equipado com uma unidade de gerenciamento DIGITAL de fluxo que visa reproduzir ao máximo as características do veículo em seu funcionamento com combustível líquido. O sistema gerenciado se auto-regula o que produz um funcionamento mais estável, mais potência e menor emissão de poluentes.


»

Redutor de pressão

Sua função é a de regular a pressão para alimentação de gás combustível ao motor. Esse regulador dispõe de múltiplos estágios de regulagem de pressão, por meio dos quais a pressão do gás no cilindro, que varia conforme o consumo, é regulada para uma pressão estável e única para o funciionamento do motor.


»

Chave comutadora:

Esse componente comanda o funcionamento do veículo em GNV ou combustível original. Pode ser automática ou manual. Dispõe também de indicação da quantidade disponível de gás, por meio de um conjunto de leds, que fica instalada no painel do veículo.

Manômetro:

um indicador de pressão, instalado entre a válvula de abastecimento e o redutor de pressão, que tem por finalidade medir e indicarcontínuamente a pressão do GNV contido no cilindro. Como o volume de GNV contido no cilindro guarda uma relação com a pressão, o manômetro envia à chave comutadora, instalada no painel do veículo, um sinal elétrico indicativo da quantidade de GNV disponível


»

Gerenciador eletrônico

- controlam o motor de passo através do sinal enviado pela sonda "LAMBDA". O avanço ideal de ignição, de acordo com as condições exigidas pelo motor e a interrupção das válvulas injetoras de combustível.

»

Emulador de bicos injetores


É necessário por ser responsável pela manutenção da regulagem do motor, mesmo após a troca do combustível. Durante o funcionamento a GNV, o emulador bloqueia e simula os eletroinjetores de gasolina evitando um possível mau funcionamento devido à memorização de erros na unidade de comando, evitando que a luz de anomalia do sistema de injeção eletrônica acenda. 

»

Válvulas de cilindro

Essa válvula é instalada no pescoço do cilindro e dispõe normalmente de três dispositivos de segurança:

a) manícula de fechamento rápido, geralmente pintada de vermelho, a qual, dependendo da posição, permite a saíde do gás ou sua retenção no cilindro.

b) dispõe,ainda, de um dispositivo de segurança com a finalidede de automaticamente, em caso de aumento de temperatura e de pressão no gás contido, liberar o conteudopara a atmosfera;

c)ainda na parte interna da válvula do cilindro, um outro dispositivo fecha automaticamente, em caso de excesso de fluxo - que pode ocorrer no rompimento das tubulações externas - , interrompendo a saída do gás.

Válvula de abastecimento

Fica instalada no compartimento do motor, com a finalidade de abastecer o veículo de GNV. Essa válvula conta com um dispositivode retenção que impede que o gás existente no cilindro e/ou tubulações retorne a fonte de abastecimento, evitando, assim, que haja perdas de combustível. Dispõe também de uma manícula de fechamento rápido que permite o corte do gás em caso de emergência ou manutenção do motor.


»

Variador de avanço

Este tem a função de adequar o ponto de ignição em função da rotação e compensando as perdas decorrentes da diferença de velocidade de propagação de chama entre o combustível líquido e o gasoso, evitando contra-explosão que podem danificar componentes como coletores e filtros de ar e evitando a perda de potência, elevado consumo e poluição ambiental. As marcas variadas dos componentes eletrônicos devem ser evitadas, pois poderão causar conflitos gerados por incompatibilidades entre elas e o sistema de gerenciamento eletrônico do veículo, já que as características técnicas construtivas de cada uma apresentam peculiaridades. A coexistência das marcas só deverá ocorrer mediante a existência de estudos que comprovem a compatibilidade entre as mesmas e com o referido gerenciamento eletrônico.


 

 
 
 

 


Equipamento não gerenciado
Este equipamento de segunda geração, não-gerenciado é destinado à veículos equipados com carburador ou injeção eletrônica que foram fabricados até 1996.Veja o que acompanha o kit :

Redutor de pressão

Sua função é a de regular a pressão para alimentação de gás combustível ao motor. Esse regulador dispõe de múltiplos estágios de regulagem de pressão, por meio dos quais a pressão do gás no cilindro, que varia conforme o consumo, é regulada para uma pressão estável e única para o funciionamento do motor.

   

Chave comutadora /Manometro

Chave comutadora: Esse componente comanda o funcionamento do veículo em GNV ou combustível original. Pode ser automática ou manual. Dispõe também de indicação da quantidade disponível de gás, por meio de um conjunto de leds, que fica instalada no painel do veículo.

Manômetro: É um indicador de pressão, instalado entre a válvula de abastecimento e o redutor de pressão, que tem por finalidade medir e indicarcontínuamente a pressão do GNV contido no cilindro. Como o volume de GNV contido no cilindro guarda uma relação com a pressão, o manômetro envia à chave comutadora, instalada no painel do veículo, um sinal elétrico indicativo da quantidade de GNV disponível.

 

Misturador (veículos Injeção eletrônica)

Esse componente é que assegura uma boa mistura do GNV para o funcionamento do motor.Como existem motores de diferentes potências e desempenhos, há necessidade de se aplicar o mesclador correto para cada modelo e tipo de motor, tanto com GNV quanto com o combustível original.

Injetores (veículos carburados)

Injetores para injeção de gás diretamente no corpo do carburador para veiculos em que não é possível a instalação do misturador.

Válvulas de cilindro

Essa válvula é instalada no pescoço do cilindro e dispõe normalmente de três dispositivos de segurança:

a) manícula de fechamento rápido, geralmente pintada de vermelho, a qual, dependendo da posição, permite a saíde do gás ou sua retenção no cilindro.

b) dispõe,ainda, de um dispositivo de segurança com a finalidede de automaticamente, em caso de aumento de temperatura e de pressão no gás contido, liberar o conteudopara a atmosfera;

c)ainda na parte interna da válvula do cilindro, um outro dispositivo fecha automaticamente, em caso de excesso de fluxo - que pode ocorrer no rompimento das tubulações externas - , interrompendo a saída do gás.   

 Válvula de abastecimento

Fica instalada no compartimento do motor, com a finalidade de abastecer o veículo de GNV. Essa válvula conta com um dispositivode retenção que impede que o gás existente no cilindro e/ou tubulações retorne a fonte de abastecimento, evitando, assim, que haja perdas de combustível. Dispõe também de uma manícula de fechamento rápido que permite o corte do gás em caso de emergência ou manutenção do motor.

Eletro-valvula gasolina (veículos carburados)

É uma válvula solenóide que tem a função de abrir e fechar a passagem do combustível líquido original. Possui um sistema de fechamento manual, empregado em casos de emergência. Esse componente é usado somente em motores carburados.

Regulador

Regulador tipo simples ou duplo de acordo com o veículo convertido.

Imagem não disponível

Suporte de cilindro

Todas as fixações da montagem submetidas às solicitações de esforços em caso de aceleração deverão ser feitas através de parafusos com especificações normalizadas, evitando a soldagem, pois este processo fragiliza e descaracteriza a resistência do material especificado ou ensaiado. O seu uso só deverá ser  aconselhado mediante apresentação de ensaios confiáveis onde os resultados atestem resistências compatíveis em cada ponto.

Tubo de alta pressão

O tubo de alta pressão é responsável em conduzir o gás do cilindro ao redutor , Produzido em aço este tubo não tem costura como muitos diponíveis no mercado proporcionando muito mais resistência a pancadas e a altas pressões já que o mesmo é fixado sob o chassis/monobloco do veículo.

Variador de avanço (opcional)

Este tem a função de adequar o ponto de ignição em função da rotação e compensando as perdas decorrentes da diferença de velocidade de propagação de chama entre o combustível líquido e o gasoso, evitando contra-explosão que podem danificar componentes como coletores e filtros de ar e evitando a perda de potência, elevado consumo e poluição ambiental. As marcas variadas dos componentes eletrônicos devem ser evitadas, pois poderão causar conflitos gerados por incompatibilidades entre elas e o sistema de gerenciamento eletrônico do veículo, já que as características técnicas construtivas de cada uma apresentam  peculiaridades. A coexistência das marcas só deverá ocorrer mediante a existência de estudos que comprovem a compatibilidade entre as mesmas e com o referido gerenciamento eletrônico.

Kit de Mangueiras Água e Gás

Tanto as Mangueiras responsáveis pela condução do GNV do redutor até o misturador como as que levam água do sistema de arrefecimento ao redutor afim de aquece-lo e impedir eventuais congelamentos também estão inclusas no KIT.